Conrado e Aleksandro – Ruim de Sócio
Por Fernando - 30 de dezembro de 2015

Letra: Conrado e Aleksandro – Ruim de Sócio cd-conrado-e-aleksandro-2015-ao-vivo-curitiba

Eu cheguei em casa
Peguei a minha muié com outro
Educadamente chamei o sujeito pra conversar
Comprei vinho, cerveja
Botei na mesa um bom tira gosto
E me descurpei porque eu não queria atrapaia
 
Mas a nossa empresa ta bem pertin de abrir falência
Você tá comendo os capitar que eu investi
Ce qué ser meu sócio
Mas leva os lucros da sociedade
Isso é mesmo uma sacanagem
Pois tem as conta pra dividir
 
Eu joguei na mesa
As conta de água, as conta de luz
Falei pra muié
Vai busca os carnê das Casas Bahia
Eu somei as conta deu no total três e ”quatrocento”
Passa pra cá ”milesetecento”
Ou nóis acaba essa putaria!
 
É nisso que dá, é nisso que dá
Arruma um sócio que come o estoque
E fode o negócio e num qué pagar
 
É nisso que dá, é nisso que dá
Arruma um sócio que come o estoque
E fode o negócio e num qué pagar.
downloadtnb
Blogueiro, divulgador, graduado em Ciências Contábeis; tonobuteco.com & sertanejona.com; parceiro no projeto Lucas Reis & Thácio! ? fernando.buteco
Parceiros